O Museu da Paisagem (MdP) é um museu com sede digital dedicado à paisagem. Surge no contexto de uma sensibilização e educação para uma cidadania paisagística que, tal como a própria paisagem, terão de resultar de um processo contínuo e coletivo. Este processo quer-se plural e não assegurado por uma só voz, uma vez que é uma responsabilidade de todos os protagonistas da esfera pública. É neste contexto que surge esta proposta de mediação museológica como eixo de valorização, proteção e construção de paisagens sustentáveis.

 

O MdP tem como missão contribuir para a formação de uma cidadania paisagística, procurando despertar o sentido crítico e participativo de todos os cidadãos.

 

Entende a paisagem como resultado de um processo dinâmico, de uma interação permanente entre o ser humano e a natureza, entre uma sociedade e o seu território. Pretende, por isso, ser um agente ativo nessa transformação, um mediador entre os cidadãos e a paisagem, a favor de paisagens vivas e saudáveis.

 

O MdP, enquanto plataforma participativa e geradora de conhecimento, representações e diálogos sobre a paisagem, cria importantes desafios do ponto de vista curatorial. Pretende-se que este museu digital possibilite um aprofundamento do conhecimento, das perceções e dos afetos relacionados com a paisagem, através de uma conceção cuidadosa do modo como os seus elementos são mostrados, da representação de diferentes temas e experiências dos lugares e das condições subjacentes à interação do público com a plataforma.

 

Com início em maio de 2015, o MdP resulta de um projeto de investigação de uma equipa multidisciplinar de investigadores, professores e estudantes da Escola Superior de Comunicação Social do Politécnico de Lisboa, do qual resultou uma candidatura ao Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica (SAICT).

 

Foi desenvolvido entre outubro de 2017 e abril de 2019 no âmbito do Projeto de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico (IC&DT) “Narrativas e experiência do lugar: bases para um Museu da Paisagem” (LISBOA-01-0145-FEDER-023382), financiado por Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI), Programa Operacional Competitividade e Internacionalização e Programa Operacional Regional de Lisboa, e pelo Orçamento de Estado, através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). Este projeto de IC&DT foi assegurado por uma equipa de investigadores do Politécnico de Lisboa, em parceria com o Instituto Politécnico de Santarém, o Instituto Politécnico de Castelo Branco e a empresa STRIX, Ambiente e Inovação.

 

Desde abril de 2019, o Museu da Paisagem constitui-se como associação científica e cultural sem fins lucrativos, com sede na Escola Superior de Comunicação Social do Politécnico de Lisboa.